Header Ads

Indústria puxa demissões e região de Campinas fecha dezembro de 2021 com saldo negativo de 7,3 mil vagas de emprego, diz Caged

 


No acumulado do ano, região metropolitana gerou 64 mil postos, com destaque para setor de comércio. Campinas foi a 13ª cidade com mais vagas geradas em 2021 no país.

O setor de indústria de transformação puxou o resultado negativo de geração de emprego na Região Metropolitana de Campinas (RMC) em dezembro de 2020, que teve 7,3 mil demissões a mais que contratações formais. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgados pelo governo federal nesta segunda-feira (31).

No acumulado do ano passado, as 20 cidades da RMC tiveram saldo positivo de 64,7 mil postos de trabalho. O comércio foi o setor que mais gerou vagas, com 108.367 contratações para 95.722 demissões (saldo de 12.675).

A cidade de Campinas fechou o ano com saldo de 22.365, e se tornou o 13º município do Brasil com o melhor resultado de contratações contra demissões.

Incerteza econômica afeta indústria

Ao analisar os dados, a economista da PUC-Campinas, Eliane Navarro Rosandiski aponta que o saldo negativo da indústria em dezembro é incomum e resultado da incerteza sobre a política econômica para 2022. A falta de diretriz do governo federal, principalmente diante da política de preços de energia, combustíveis e câmbio, retém as contratações.

Rosandiski aponta, ainda, que a indústria gera demanda para outros serviço e segmentos, e que a redução das contratações pode impactar a cadeia econômica. "Ele [setor da indústria] na verdade gera um efeito para outros setores. Ele é o que pulsa a economia".

"Estamos diante de uma situação que você precisaria ter uma sinalização de como vai ser conduzida a política macroeconômica, independentemente das eleições, para que caminhasse para geração de renda", analisa a economista.

"Não existe uma sinalização de como a economia vai se comportar. Então eu acho que confunde mais ainda, muitas vezes as possibilidades de se fazer política econômica estão se misturando com o desejo mais eleitoreiro. (...) Dá a impressão que está se apagando fogo, só, mas não existe uma coordenação nas ações do governo federal", completa.

Com a incerteza econômica, as indústrias seguram as contratações, explicou. O efeito desse movimento não é muito sentido pela metrópole Campinas porque o município possui força em outros serviços. O pior saldo para dezembro na cidade foi do setor de atividades administrativas e serviços, que fechou com 1.095 demissões a mais que admissões.

A economista lembra, ao avaliar os resultados positivos na geração de emprego na região e no município, que o Caged passou a considerar todos os trabalhos formais para consolidar os números.

Isso significa que empregados com contratos intermitentes e temporários, por exemplo, passaram a ser incluídos, o que não ocorria na forma antiga. Antes, apenas os contratos formais com carteira assinada e por tempo indeterminado eram obrigados a serem informados.

"Antes, o Caged capturava o contrato de trabalho por tempo indeterminado. Estamos tendo a impressão de que o emprego formal cresceu numa velocidade que, na prática não, está sendo", explicou a economista.

A economista lembra, ao avaliar os resultados positivos na geração de emprego na região e no município, que o Caged passou a considerar todos os trabalhos formais para consolidar os números.

Isso significa que empregados com contratos intermitentes e temporários, por exemplo, passaram a ser incluídos, o que não ocorria na forma antiga. Antes, apenas os contratos formais com carteira assinada e por tempo indeterminado eram obrigados a serem informados.

"Antes, o Caged capturava o contrato de trabalho por tempo indeterminado. Estamos tendo a impressão de que o emprego formal cresceu numa velocidade que, na prática não, está sendo", explicou a economista.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.