Header Ads

Tribunal Regional do Trabalho realiza correições ordinárias no Fórum trabalhista de Paulínia

 


A Corregedoria do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região realizará no dia 3 de fevereiro, correições ordinárias telepresenciais no Fórum Trabalhista de Paulínia -Desembarcador Plínio Coelho Brandão. Os trabalhos iniciam às 9h30, na 1ª Vara do Trabalho e às 14h30, na 2ª Vara.

O trabalho de verificação do cumprimento das normas e dos processos de trabalho será realizado até o final do ano nas 182 unidades, entre Varas do Trabalho, Divisões de Execução e Centros Judiciários de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejuscs-JT) do TRT-15 e Núcleo de Pesquisa Patrimonial.

“As correições auxiliam as equipes de primeira instância a aperfeiçoarem o caminho rumo à prestação jurisdicional célere e efetiva. Para que isso seja possível, valorizamos a dimensão humana que há por trás de cada etapa do nosso processo de trabalho”, ressalta a corregedora do TRT-15, desembargadora Ana Paula Pellegrina Lockmann.

A magistrada também destaca o diálogo durante as correições com advogados, trabalhadores, empregadores, membros do Ministério Público do Trabalho e demais interessados como fundamental para o aperfeiçoamento jurisdicional. 

Como ocorreu em 2021, a Corregedoria Regional seguirá utilizando neste início de ano o modelo telepresencial, por meio de videoconferência, em função das medidas sanitárias adotadas pelo TRT-15 durante a pandemia de coronavírus.

Embora haja convocação de magistrados e servidores para a participação na reunião de correição por meio de videoconferências, também é dada aos juízes, mediante convite, a oportunidade de acompanhar tais trabalhos na sede da Corregedoria.

Etapas da correição

O trabalho correicional se inicia muito antes do diálogo entre as equipes da Corregedoria e das unidades judiciárias de 1º grau. Na etapa prévia, são elaborados pareceres sobre os processos em andamento, com objetivo de identificar o alinhamento da unidade com o ordenamento jurídico. Após o levantamento inicial, é feita uma análise para que, durante a correição, a corregedora ou a vice-corregedora possam orientar magistrados e servidores. 

“Há ainda o trabalho pós-correição, de fundamental importância, que é a verificação da implementação das orientações recebidas. É essa dialética que permite uma melhoria contínua dos serviços oferecidos à população pelas unidades de 1º grau da 15ª”, destaca a vice-corregedora do TRT-15, desembargadora Rita de Cássia Penkal Bernardino de Souza.

Confira aqui o edital com as correições de janeiro e fevereiro.



Fonte: NP

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.