Header Ads

Prefeitura divulga ações para combater nova onda de Covid-19 e Surto Gripal

  


A Prefeitura de Paulínia, por meio da Secretaria de Saúde, estabeleceu um Plano Emergencial de Combate à nova onda de Covid-19 e ao Surto Gripal.

 A medida foi tomada a partir dos números levantados até 10 de janeiro, apontando para um aumento considerável nos atendimentos das Unidades Respiratórias, bem como o aumento de casos positivos para a Covid-19.

 A Secretaria de Saúde ressalta a importância de manter as medidas de segurança sanitária, usando máscara, evitando aglomerações e mantendo as mãos higienizadas.

 Uma das ações será a contratação de médicos e enfermeiros para garantir o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) e no Hospital Municipal (HMP).

 Além disso, a aplicação do Teste Rápido será retomada em todas as UBS’s do município e haverá a abertura de dois novos Postos Avançados, com atendimento e testagem para a população, sendo um na antiga UBS Monte Alegre e outra na UBS São José. Atualmente, o município já conta com o Posto Avançado na UBS Centro I.

 Para o HMP, as estratégias definidas pela Secretaria de Saúde irão contemplar a ampliação dos leitos de UTI, de 10 para 14; a retomada da Unidade Respiratória (UR), além da ativação de 10 leitos de enfermaria respiratória e estruturação e reforço da equipe da Atendimento Pré-Hospitalar (APH).

 De acordo com o secretário de Saúde, doutor Fábio Alves, a medida foi tomada a partir dos números levantados até 10 de janeiro, apontando para um aumento considerável nos atendimentos das Unidades Respiratórias, bem como o aumento de casos positivos para a Covid-19.

 Segundo ele, a Unidade Respiratória atendeu 3.653 pacientes em janeiro de 2022, com um média de 332 atendimentos por dia. “Em 11 dias, já foram atendidos mais pacientes do que janeiro inteiro de 2021”, considerou Alves.

 De 03 a 07 de janeiro, foram realizadas 1083 coletas para exames RT-PCR pela rede de saúde pública do município. Os casos positivos representaram 27,7% dos exames coletados.

 “Vale ressaltar que esta análise é pautada pelo banco de dados do laboratório de análises clínicas municipal, uma vez que o país vive um apagão de dados no sistema oficial de notificações do Ministério da Saúde”, finalizou o secretário.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.