Header Ads

Seo Services

Sancetur e consórcio da Terra seguem na concorrência do transporte público

 



S.T.P. Mobilidade Ltda foi inabilitada pela Prefeitura para participar da licitação pública; envelopes com proposta comercial serão abertos dia 19


A empresa Sancetur – Santa Cecília Turismo Ltda e o Consórcio Mobilidade Paulínia, formado pela Terra Auto Viação Transportes Ltda e Rápido Sumaré Ltda, seguem na concorrência pública do transporte público municipal de Paulínia. Os envelopes com proposta comercial deverão ser abertos no próximo dia 19, quarta-feira da semana que vem.


A empresa S.T.P. Mobilidade Ltda foi inabilitada na fase de análise da documentação pela Prefeitura para continuar na concorrência. Cabe recurso. Ela, assim como a Rápido Sumaré, já tem contrato com a Prefeitura de Paulínia para transporte de alunos. A Terra, por meio de contrato emergencial, é a atual concessionária do transporte público de passageiros em Paulínia. Está na cidade desde janeiro de 2020.


O resultado da habilitação das empresas da concorrência pública do transporte municipal de Paulínia foi publicado na edição desta terça-feira (11) do Diário Oficial do Estado. O documento, elaborado pela Comissão de Licitação, com data de 10 de maio de 2021 (segunda-feira).


Com a saída da S.T.P. do certame, no dia 19, a partir das 10h, na Sala de Licitações da Prefeitura, serão abertos somente os envelopes com proposta comercial da Sancetur e do Consórcio Mobilidade Paulínia (Terra e Rápido Sumaré) e deverá ser conhecida a nova concessionária do serviço de transporte público coletivo urbano e rural de passageiros do município de Paulínia para os próximos 10 anos, prorrogável por mais 10.


A concorrência do transporte público municipal se arrasta desde 2016 em Paulínia, quando começaram a ser realizados uma série de prorrogações ou contratos emergenciais, primeiro, com o Grupo Passaredo e, desde janeiro de 2020, com a Terra. Em dezembro do ano passado, a Prefeitura estimou um custo de R$ 268.968.642,48 (duzentos e sessenta e oito milhões, novecentos e sessenta e oito mil, seiscentos e quarenta e dois reais e quarenta e oito centavos).


O passageiro seguirá pagando um R$ 1 na catraca e a Prefeitura deverá arcar os outros R$ 2,82 do preço total da tarifa R$ 3,82 a ser cobrada pela vencedora da concorrência, como já é atualmente. Uma das novidades é a implantação da bilhetagem eletrônica no sistema de transporte público de Paulínia, trazendo modernidade e agilidade no embarque de passageiros.


Fonte: 24hrs


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.