Header Ads

Seo Services

Empate faz justiça a clássico paulista

Romarinho tenta driblar o goleiro Fernando Prass, melhor
 jogador na partida de ontem: jogador corintiano fez o gol do
 timão no jogo
Em jogo marcado pela influência dos técnicos, Romarinho voltou a ser algoz, mas Kardec arrancou empate
Mano Menezes e Gilson Kleina tiveram papel fundamental no empate em 1 a 1 entre Palmeiras e Corinthians, ontem à tarde, no Pacaembu, pela oitava rodada do Paulistão. Um minuto depois de o técnico alviverde trocar um zagueiro por um atacante e o alvinegro fazer o contrário, tentando segurar o placar aberto por Romarinho, Alan Kardec marcou e decretou um resultado justo pelo que foi o jogo.
Romarinho, como de praxe, fez seu papel de algoz alviverde, marcando o quinto gol da carreira contra o Palmeiras, mais de um terço dos 14 gols que anotou com a camisa do Corinthians. Mas, logo depois que ele saiu de campo ovacionado pela torcida corintiana, maioria no Pacaembu, Alan Kardec deixou tudo igual de cabeça e voltou a justificar as especulações de que possa ganhar uma chance na seleção.

Há seis jogos sem vencer (quatro derrotas e dois empates), o Corinthians é lanterna do Grupo B, com oito pontos. Na quarta, pega o Oeste, fora de casa. Já o Palmeiras chegou ao segundo empate seguido também, mas está invicto - antes, só vitórias. Com 20 pontos, lidera do Grupo D.

NOVO CORINTHIANS

A torcida alvinegra conheceu um novo Corinthians ontem. No time titular, só quatro campeões mundiais: Cássio, Ralf, Romarinho e Guerrero. Sem Paulo André, que foi para a China, o volante assumiu o posto de capitão. No meio, Jadson fez sua estreia, enquanto Cássio disputou seu primeiro jogo desde outubro.

Apesar de atuar com três volantes, o time alvinegro era mais ofensivo e chegava com mais facilidade à área adversária no começo. Aos 22min, a melhor chance do primeiro tempo: Bruno Henrique cruzou, Romarinho desviou e Guerrero perdeu livre na pequena área. Pouco depois, a resposta. De Valdivia para Mazinho, que chutou forte e deu trabalho a Cássio.

O Palmeiras, com Valdivia procurando o jogo, ameaçava mais nos contra-ataques. Mas chances reais de gol foram poucas.

As oportunidades que faltaram no primeiro tempo sobraram no segundo. Logo no primeiro minuto, Jadson arriscou de fora de área e mandou tirando tinta da trave. Guilherme, logo em seguida, chegou mais perto: carimbou o travessão. Romarinho acertou o gol, duas vezes, mas parou em grandes defesas de Fernando Prass.

O goleiro foi o melhor do jogo, mas não conseguiu fazer nada na terceira chance de Romarinho. Aos 15min, Fagner recebeu de Guilherme pela direita e rolou na medida para o (antigo) xodó da torcida empurrar para as redes.

Substituído aos 36min para a entrada de Jocinei, Romarinho viu do banco de reservas o Palmeiras empatar logo no minuto seguinte. Diogo, que havia acabado de entrar, cruzou da direita, Alan Kardec se movimentou bem e cabeceou certeiro, no canto de Cássio, para deixar tudo igual.

Fonte Todo Dia

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.