Header Ads

Seo Services

Secretários recebem visita de comandante regional da Polícia Ambiental

Ao centro, Jorge Israel e Fábio da Nóbrega, conversam com
funcionários da Seddema e policiais ambientais da PM
O secretário da Seddema (Secretaria de Defesa e Desenvolvimento do Meio Ambiente) de Paulínia, Jorge Israel, o Tuta, e o secretário de Segurança Cícero Brito receberam a visita do 1º Tenente da PM (Polícia Militar) e responsável pelo policiamento ambiental na RMC (Região Metropolitana de Campinas), Fábio da Nóbrega, na manhã de sexta-feira (17).

A reunião serviu para o estreitamento de relação entre a GM (Guarda Municipal), Seddema e a corporação. Na reunião foi articulada uma ação da Polícia Ambiental, ao menos uma vez por mês, no Mini Pantanal. Outro assunto que entrou na pauta foi a construção de uma base da instituição em Paulínia.
Tuta explicou que a aproximação com a Polícia Ambiental ocorre em um momento no qual a administração prepara um pacote de ações para fiscalizar com mais rigor o meio ambiente da cidade. Na semana passada o Mini Pantanal teve uma mortandade de peixes, supostamente ocasionada por produtos químicos lançados no Rio Atibaia.
“O apoio da corporação é fundamental para as nossas ações. Estamos muito preocupados em garantir a preservação de nossos recursos naturais. A nossa administração quer evitar novas tragédias com peixes no Atibaia”, afirmou Tuta.
Brito expôs o desejo do prefeito Edson Moura Júnior para que a cidade tenha uma base da Polícia Ambiental. Ele também explicou que a GA (Guarda Ambiental) será reativada. “Com uma base da Polícia Ambiental temos condições de ser mais efetivos em nossas ações. Vamos trabalhar para atingir tal meta. Além disso, com a GA vamos ter um monitoramento constante do Rio Atibaia, florestas e mata ciliar”, afirmou.
Nóbrega explicou que a corporação regularmente passa pelo Mini Pantanal. No entanto, ocorrerá uma intensificação das ações no local após o pedido dos secretários. Ele também destacou que com a criação da base e a reativação da GA, as duas instituições poderão agir de forma conjunta e trocar informações sobre as ocorrências e características do meio ambiente de Paulínia.

Fonte : Tribuna

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.