Header Ads

Seo Services

Operários de expansão de Viracopos fazem segunda paralisação em 5 dias

Acidente em obras de Viracopos matou jovem no 
dia 24 de outubro (Foto: Alfredo Morgante / EPTV)
Trabalhadores suspenderam as atividades na manhã desta terça-feira (29).
Eles alegam falta de segurança em obras de novo terminal em Campinas

Os operários que atuam na ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos, emCampinas (SP), voltaram a paralisar as atividades na manhã desta terça-feira (30). Os trabalhadores alegam falta de segurança no canteiro de obras. Segundo a concessionária Aeroportos Brasil, administra o terminal e o projeto de expansão, cerca de seis mil funcionários estão parados, mas até esta publicação não haviam apresentado a pauta de reivindicação ao consórcio construtor. A empresa aguarda a formação de uma comissão para se manifestar sobre o caso em nota oficial.
Depois da suspensão das atividades na sexta-feira (25) em luto pela morte de um operário que sofreu uma queda de uma plataforma elevada de um caminhão na tarde de quinta-feira (24), os funcionários das obras de ampliação haviam voltado ao trabalho na segunda-feira (28). No entanto, os trabalhadores relataram que outros acidentes ocorreram no canteiro na segunda-feira, informação negada pela concessionária.
Nesta terça-feira, deve ser realizada uma reunião entre auditores do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e representantes da da empresa Tormel Engenharia, que presta serviço para o consórcio e contratou o funcionários ferido na queda de sexta-feira. O órgão trabalhista pediu documentos relacionados à atividade realizada durante a ocorrência.
Queda
O jovem Vinicius Souza Bueno, de 19 anos trocava uma lâmpada em poste localizado no estacionamento para ônibus quando sofreu a queda. Um outro trabalhador ficou ferido, foi encaminhado para o Hospital Municipal Doutor Mário Gatti e se recupera de uma fratura.
O acidente na tarde de quinta-feira foi o terceiro no Aeroporto Internacional de Viracopos em sete meses. O desabamento de uma laje de madeira nas obras de ampliação, em abril, deixou 14 operários feridos. O primeiro acidente ocorreu em março, quando um soterramento provocou a morte de um operário e deixou dois feridos.
Inquérito
Na sexta-feira, a Polícia Civil abriu inquérito para apurar as causas da morte do operário. Segundo o delegado Gilberto Salles Souza Júnior, quatro pessoas já foram ouvidas e uma nova perícia no local está prevista para esta semana com a presença de técnicos italianos que trabalham na empresa responsável pela fabricação de peças usadas na plataforma elevada acoplada de onde caiu a vítima e outro funcionário.
Segundo a auditora do MTE Márcia Marques, não cabia a interdição da atividade do caminhão, pois ele tombou e ficou inutilizado. "O próprio equipamento já está inoperante", explicou. Entre os documentos solicitados pelo órgão trabalhista ao CCV estão o manual do veículo e o histórico de manutenção. De acordo com a auditora-fiscal, por enquanto nenhuma multa foi emitida.
Viracopos
Em nota, a assessoria do CCV afirmou que todas as normas regulatórias de segurança e saúde do trabalho, bem como exige que os subcontratados cumpram as regras de segurança e saúde no ambiente de trabalho. "As causas do acidente estão sendo apuradas pelos órgãos competentes, sendo que o Consórcio Construtor Viracopos vem auxiliando os trabalhos e fornecendo documentos e informações", diz o texto.
Novo terminal
A empresa agendou para maio de 2014 a entrega do novo terminal de passageiros, que deverá ser porta de entrada no Brasil de turistas e delegações da Copa do Mundo, com


Fonte : g1

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.