Header Ads

Seo Services

Barrichello, campeões e 'milionários': saiba quem são os favoritos da Stock


Com 16 vencedores e quatro campeões no grid, temporada 2013 ganha mais um favorito com a chegada de Rubinho, recordista de GPs na F-1

Reprodução : R7
O equilíbrio é a palavra de ordem no grid da Stock Car. Além de serem disponibilizados carros, motores e pneus iguais para todos os competidores, o alto nível dos pilotos da categoria contribui para que, a cada ano, haja um grande número de vencedores de corridas. Dos 34 inscritos para a temporada 2013, 16 já sentiram o gosto de subir ao topo do pódio. Três deles na cobiçada Corrida do Milhão, que dá um prêmio de R$ 1 milhão ao vencedor. Com quatro campeões em atividade, a Stock Car iniciará neste domingo a briga por mais um título, desta vez com um novo candidato: Rubens Barrichello. E quem coloca o recordista de GPs de Fórmula 1 nesta lista é justamente a turma acostumada a andar no primeiro pelotão. - O Rubinho já estreia este ano como um dos favoritos ao título. Pode ser difícil ganhar, mas ele é totalmente capaz de vencer corridas e largar na pole. Mesmo com uma pequena adaptação, largou duas vezes entre os dez primeiros nas três corridas que fez. É um dos pilotos com o maior talento que vi correr nos último tempos, ficou quase 20 anos na Fórmula 1. Estando em uma equipe boa como a Full Time, é inevitável que um piloto com a qualidade dele brigue pelas primeiras posições – avalia Átila Abreu, da AMG. Que, apesar de ter apenas 25 anos, venceu corridas e disputou o título nas últimas quatro temporadas.
Guiando o carro 51, Átila integra a lista de pilotos que nunca sentiram o gosto de um título na Stock Car, mas que já passaram bem perto dele. Casos como o de Allam Khodair, do carro 18, de Valdeno Brito, dono do 77, e de Thiago Camilo, que corre com o 21. Estes dois últimos, por sinal, já venceram a badalada Corrida do Milhão, e por mais de uma vez chegaram às etapas finais brigando pelo campeonato.
Para Thiago, faltou pouco para levar o caneco para casa. Apesar de somar o maior número de pontos em 2011, ele sucumbiu ao sistema de superfinal que vigorava na época. Devido a duas quebras nas últimas etapas, sua enorme vantagem virou fumaça e o título escapou. Tranquilo, o piloto da RCM admite que tenta transformar a pressão em motivação.
- Não deixa de ser um peso que eu carrego durante esses anos, mas, quando eu entro no carro, isso acaba sendo uma coisa secundária. Se a gente conseguir repetir o campeonato de 2011, quando consegui pontuar em quase todas as provas, o título vai vir naturalmente. O caminho a gente sabe, já passou perto dele. Agora é concretizar, dar continuidade ao trabalho. Isso só dá mais força à equipe – frisa o competidor, que venceu a Corrida do Milhão em 2011 e 2012.
Também na busca pelo primeiro título e vencedor da primeira edição da Corrida do Milhão, em 2008, Valdeno Brito não esconde que se considera um dos favoritos. Afinal, o paraibano compete pela equipe de Andreas Matheis, que tem um extenso histórico de conquistas na categoria. Foi por este time que ele venceu duas provas em 2012, chegando à última etapa entre os que disputavam o título. Para ele, o fato de permanecer no time por mais uma temporada é fundamental para afinar ainda mais o conjunto responsável por levar um piloto ao primeiro lugar no campeonato.
- É ruim falar de nós mesmos, mas tenho que me incluir entre os favoritos. Vim de um campeonato bom, no qual venci duas corridas, andei sempre entre os primeiros e cheguei ao fim do ano disputando o título. Se isso aconteceu no ano passado, por que não acontecer de novo neste ano? Talvez de uma forma ainda melhor, por estar dando continuidade na equipe. Os adversários são pilotos e equipes muito bons, mas quero ser um protagonista nesta temporada – afirma Valdeno.
Combinações vencedoras
E como não considerar favorita uma equipe que faturou quatro títulos nos últimos oito anos e tem dois campeões em seus cockpits? A RC – que ao lado da RCM de Thiago Camilo forma o esquadrão comandado pelo engenheiro Rosinei Campos, o Meinha – conta com Ricardo Maurício, que faturou o título de 2008, e Max Wilson, detentor da taça de 2010. Ricardinho, que também já conquistou uma vez a Corrida do Milhão, ressalta dois fatores de suma importância, na visão dele, para manter o time na briga por vitórias: a harmonia interna e a dedicação de seus integrantes.
- É preciso ter pessoas que gostem disso daqui. Gente que deixa a família e vem trabalhar em um final de semana de corrida. Em vez de estar em um parque ou uma praia, você está na pista, tomando sol, tomando chuva, acordando cedo e dormindo tarde, e tudo isso exige muita dedicação e esforço. Além disso, acho difícil encontrar no grid uma equipe que tenha dois companheiros de equipe que se dão tão bem como eu e o Max, e que continuam competindo. Ele está na pista para vencer e eu também, mas trabalhamos em conjunto, pois assim vamos para frente. Na hora da corrida, é cada um por si – explica o piloto do carro 90.
Além de Max Wilson e Ricardo Maurício, David Muffato, que conquistou o título em 2003, e Cacá Bueno, dono de cinco campeonatos, formam o quarteto de campeões do atual grid da Stock Car. Contudo, é inevitável que as atenções dos rivais acabem se voltando para o carioca, que é o segundo maior vencedor da história – atrás apenas de Ingo Hoffmann, que se aposentou em 2008 com 12 títulos na bagagem. Apesar das conquistas de 2006, 2007, 2009, 2011 e 2012, Cacá afirma que não tem qualquer vantagem por causa disso, pois tudo “começa do zero”. A lista de possíveis campeões, na opinião dele, é muito grande.
- Não tem favorito. Como em nenhum ano tem. É uma categoria muito equilibrada, sete pilotos chegaram à última corrida do ano passado disputando o título. Só a pontuação dobrada na prova final já tira o favoritismo de qualquer um. Acho que estou entre os favoritos, mas essa lista tem pelo menos dez nomes. É diferente da Fórmula 1, que você já começa sabendo que há três ou quatro. Na Stock está cada vez mais difícil, mais equilibrado. Sei que a gente tem a consistência necessária para disputar um campeonato, mas a pontuação atual é apertada, e deixa a lista de favoritos maior ainda – se esquiva o piloto do carro número 0 da RBR Mattheis.
Treinos e corridas ao vivo na TV
As 12 etapas da Stock Car 2103 serão transmitidas ao vivo pelos canais SporTV, incluindo a Corrida do Milhão, que mais uma vez encerra a temporada e deve decidir o campeonato. A prova mais cobiçada do automobilismo brasileiro, que dá um prêmio de R$ 1 milhão ao vencedor, também será exibida ao vivo pela TV Globo. A emissora deve transmitir mais duas provas em TV aberta, sempre ao vivo.
Anote na agenda: o treino que define o grid de largada será exibido ao vivo no SporTV 2 a partir das 15h45m deste sábado, enquanto a corrida tem largada prevista para as 11h de domingo, no SporTV. A prova terá a duração de 40 minutos + uma volta.

 


Por : Alexander Grünwald
Fonte : Globo Esporte

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.