Header Ads

PONTE BATE SANTOS E SEGUE NA PONTA EM NOITE DE VERMELHO PARA NEYMAR


Craque santista bate boca com Artur, e ambos são expulsos na vitória da Macaca por 3 a 1, no Moisés Lucarelli. Revelado no Peixe, Alemão decide
No duelo do paredão defensivo da Ponte contra o poderoso ataque do Santos, a Macaca levou a melhor. Em jogo marcado pelas expulsões de Artur e Neymar, que discutiram e receberam cartão vermelho no fim da etapa inicial, a equipe de Campinas venceu por 3 a 1, neste domingo, no estádio Moisés Lucarelli. Assim, segue na liderança do Paulistão, com 18 pontos. O Peixe, por sua vez, estacionou nos 14 pontos ganhos, caindo para o quarto lugar.
Bruno Silva e Alemão (dois) marcaram para a Ponte Preta. André fez o do Peixe, encerrando o jejum particular de 13 jogos sem gols.
Agora, a Ponte Preta encara o São Bernardo, também no Moisés Lucarelli, em Campinas, domingo, às 18h30m (de Brasília). No mesmo dia e horário, o Santos recebe o XV de Piracicaba, confronto inicialmente marcado para a Vila Belmiro. A partida pode mudar de local em função do julgamento do estádio, marcado para esta segunda-feira, por conta das moedas atiradas em Paulo Henrique Ganso, do São Paulo, no clássico do dia 3 de fevereiro.
Ponte aperta, Neymar é expulso
A novidade no lado da Ponte Preta foi a escalação do zagueiro Cléber, recuperado de lesão no tornozelo esquerdo. Pelo Santos, Muricy Ramalho inovou com uma formação 4-5-1, sem um centroavante de referência. Apenas Neymar era atacante de ofício. E os dois foram personagens na etapa inicial.
A Ponte começou em cima. Após uma tentativa de Neymar, a Macaca deu resposta rápida, abrindo o placar. Rafael espalmou de forma estranha um cruzamento de Cicinho. Na sequência, o peruano Ramirez deu lançamento perfeito para Bruno Silva. Aproveitando-se da pane geral da zaga santista, o volante chegou de trás e só completou para a rede, aos 11 minutos.
Perdendo o meio de campo para a Ponte, o Santos passou a assustar só nas bolas paradas de Marcos Assunção, mas parou no goleiro Édson Bastos, como numa cabeçada perigosa de Durval. A equipe de Campinas não deixava o Peixe se assanhar. A resposta novamente foi rápida. Desta vez, porém, Artur acertou o travessão.
Aos 46, confusão. Após jogada na área da Macaca, Artur e Neymar discutiram. Houve troca de xingamentos, um apontando o dedo para o outro, e empurrões. Em seguida, o zagueiro Cléber empurrou o rosto do santista, mas o árbitro Luiz Flávio de Oliveira decidiu expulsar Artur e Neymar. Cléber passou impune.
No 10 contra 10, Ponte vence
Na volta para o segundo tempo, Muricy trocou Renê Júnior pelo centroavante André. Assim, Arouca teve de recuar para jogar como primeiro volante. Na Ponte, o técnico Guto Ferreira improvisou Cicinho pela direita, para suprir a ausência de Artur. Com os ânimos controlados, o jogo caiu muito tecnicamente. Exceção feita a uma finalização de Bruno Peres, poucos lances assustaram os goleiros Édson Bastos e Rafael. Tanto que os dois treinadores promoveram mais alterações na tentativa de melhorar suas equipes.
No Santos, Felipe Anderson ganhou o lugar de Montillo, e Patito Rodriguez substitutiu Cícero. Na Ponte Preta, Wellington Bruno entrou na vaga de Ramirez, e Alemão ocupou a posição de William. O atacante revelado na base do Peixe recebeu belo lançamento de Cicinho, saiu na cara de Rafael e fez 2 a 0, aos 36. O jogador preferiu não comemorar, em respeito ao antigo clube.
Ainda houve tempo para uma substituição inusitada. Com uma lesão muscular, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira deu lugar a Rodrigo Braghetto, que terminou a partida no comando do apito. Já no fim, André acabou com o jejum de 13 jogos e marcou o gol de honra do Peixe. Em seguida, em novo lance estranho de Rafael, que saiu da área para matar a jogada, mas acabou driblado, Alemão recebeu cruzamento e, de primeira, acertou belo arremate, definindo o placar. 
Com 100% de aproveitamento no estádio Moisés Lucarelli, a Macaca, melhor defesa do Paulistão, bateu o Santos e continua na liderança isolada do estadual. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.