Header Ads

Seo Services

Bloco Sorria Paulínia faz do carnaval um protesto na avenida.

Foto: Reprodução On Life Magazine - Alexandre

“Bloco Sorria Paulínia” agitou os foliões da cidade que apareceram para festejar o único dia do evento carnavalesco, e pacificamente pediram, mais uma vez, que seus votos fossem valorizados

Simpatizantes do prefeito eleito pelo voto popular Edson Moura Junior (PMDB), escolhido por 20.385 pessoas, o que corresponde a 41,01% dos votos válidos, aproveitaram o único dia de comemoração de Carnaval em Paulínia, para realizarem mais uma etapa de sua Campanha de Valorização de votos, no sábado, dia 9, onde deram seu apoio ao peemedebista, que substituiu seu pai, o ex-prefeito, por três mandatos, Edson Moura (PMDB), as vésperas das “Eleições Municipais 2012”. Com essa ação, eles mostraram, mais uma vez, que tinham conhecimento da substituição e que não foram enganados (como dizem os adversários (derrotados nas eleições de 2012) de Edson Moura Júnior).

Sigam o Portal ViZão no Twitter: @PortalViZao

O “Bloco Sorria Paulínia” reuniu mais de 500 pessoas, que portavam cartazes pedindo que seus votos fossem valorizados, tudo de maneira pacífica. Animados, “levantaram” a grande maioria do público presente e que se mostravam solidários com a situação. Integrantes do bloco usavam máscaras de Moura Junior, Edson Moura e da ex-primeira dama e esposa de Moura, Regina de Mattos Moura, como forma de homenagem. Mensagens de protesto contra o prefeito provisório, segundo colocado nas eleições e que assumiu a Prefeitura Municipal até que o registro de Moura Junior seja julgado também foram destaques do bloco.

A dona de casa Andréia Silva, que votou no prefeito eleito, acompanhou a movimentação na Avenida José Paulino, e parabenizou os integrantes do bloco pela iniciativa. “É muito bom ver a população exercendo seu direito de cidadania. Foi bonito de ver as pessoas fazendo sua manifestação de maneira tranquila, e pedindo que seu voto seja respeitado. Eu mesma votei no filho do Edson (Moura Junior), e sabia em quem estava votando. A troca foi divulgada, teve carro de som, inclusive dos concorrentes falando que o Moura não ia ser mais candidato e até o juiz, divulgou nas escolas através de um papel sobre a troca. O voto do povo tem que ser respeitado”, disse a eleitora.

O Prefeito

O prefeito eleito tem 36 anos, jovem empresário, é casado e formado em Arquitetura e Urbanismo pela Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba). Disputou pela primeira vez uma Eleição Municipal, mas sempre acompanhou seu pai na vida pública. Durante as reuniões políticas no pleito deste ano ele esteve presente em todas. Mesmo com ataques de seus adversários obteve a grande maioria dos votos dos eleitores de Paulínia.

Entenda o caso

No último dia 26 de outubro, Edson Moura Júnior teve seu registro de candidatura indeferido pelo juiz eleitoral de Paulínia, Ricardo Augusto Ramos. Na sentença, o magistrado (contrariando a legislação e a jurisprudência do TSE) declarou que houve “abuso de direito” pelo fato da troca ter ocorrido um dia antes da eleição. O eleito entrou no lugar de seu pai, o ex-prefeito, por três mandatos, Edson Moura.

No dia 9 de novembro, o então juiz eleitoral Ricardo Augusto Ramos, na companhia da então promotora eleitoral Kelli Giovanna Altieri Arantes, realizaram o reprocessamento dos votos válidos, zerando os votos do peemedebista. Na ocasião, os dois chegaram a declarar que o indeferimento da candidatura poderia ser mudado, já que há recursos a serem julgados em instâncias superiores.

No dia 18 de dezembro, o indeferimento da candidatura foi mantido pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo (que é o único em todo país a ter esse posicionamento (que contrária a Resolução 23.373 do TSE). Agora, Moura Junior aguarda o julgamento de seu recuso pelos ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que já demonstraram que a troca de candidatos às vésperas do pleito não é ilegal, após analisarem um caso semelhante ao do peemedebista na semana passada.

Foto: Reprodução On life Magazine - Alexandre


Protestos

No mês de novembro, simpatizantes do peemedebista organizaram um movimento, que reuniu em 02 (dois) dias mais de 20 mil assinaturas em favor da democracia e do direito do voto. Voluntariamente, os participantes declararam que sabiam da substituição por Edson Moura Junior (PMDB) para dar continuidade aos projetos sociais e de desenvolvimento iniciado em 1993, por seu pai, Edson Moura (PMDB).

No dia 6 de novembro, eleitores realizaram uma manifestação em frente ao Fórum da cidade a fim de reivindicarem a validação de seus votos. Eles entregaram um abaixo-assinado, com cerca de 21 mil assinaturas, com nome de populares que afirmam ter votado no candidato, com pleno conhecimento da substituição. O movimento chamou a atenção dos populares que transitavam nas ruas próximas ao Fórum. No Fórum, os manifestantes foram atendidos pela promotora da Justiça Eleitoral. O documento contendo as assinaturas ainda foi entregue no Cartório Eleitoral do município.

Já no dia 1º de janeiro, José Pavan Júnior reassumiu a Prefeitura Municipal provisoriamente, onde foi empossado juntamente com sua vice, Vanda Camargo (PSDB), e os 15 vereadores eleitos durante as “Eleições Municipais 2012”. Diante desta situação apresentada, centenas de populares fizeram um protesto pacífico, em frente ao “Theatro Municipal”, onde foi realizada a cerimônia de posse dos representantes do Executivo e do Legislativo, pedindo a valorização de seus votos, e que o resultado das urnas fosse mantido, devido a escolha democrática popular.

Há algumas semanas, um grupo de eleitores recolheram assinaturas por vários dias na cidade, onde visitaram inúmeros bairros. Eles chegaram até mesmo a montar um posto de recolhimento de assinaturas na Praça da Amizade, conhecida popularmente como “Praça dos Bombeiros”. No documento, eles pedem a validação de seus votos, e que também serão protocoladas no cartório eleitoral.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.