Header Ads

Abandono do Pq. Ecológico resulta em fulga de Jiboia


A cobra fugiu do seu recinto e ficou pendurada em grade próxima a ponto de ônibus

Estudantes que esperavam ônibus para a faculdade
flagraram a cobra enrolada na cerca
O Parque Ecológico Armando Muller, o “Bosquinho de Paulínia” já foi um dos mais importantes pontos turísticos da cidade, onde era muito bem cuidado e com uma grande quantidade de espécies de animais. Todo mês, há alguns anos atrás, milhares de pessoas visitavam o local, e podiam desfrutar de bons momentos, que faziam a alegria de muitas famílias.
Quem visitava o parque já notava logo em sua chegada o diferencial, já que sua porta de entrada é uma pequena réplica da “Arca de Noé”, que para muitos foi primeiro zoológico criado no mundo. O zoológico possui área aproximada de 65 mil metros quadrados e está dividido em quatro ecossistemas: cerrado, savana, floresta e Pantanal.
No entanto, atualmente quem frequenta o “Armando Muller” se depara com várias cenas e imagens desanimadoras que refletem bem a maneira como Paulínia vem sendo tratada pela atual administração, um descaso total, que acaba refletindo em uma triste e lamentável situação de abandono. O local não está passando por manutenção, o que acaba resultando em problemas.
E esse abandono pode colocar em risco a segurança dos visitantes e também de pessoas que transitam na proximidade do local. Tanto que, no final da tarde de sexta-feira, dia 15, um fato inusitado ocorreu. Tudo porque uma jiboia fugiu do zoológico e se pendurou no alambrado próximo ao principal ponto de ônibus do transporte estudantil.
A situação fez com que os estudantes que aguardavam o transporte universitário se assustassem, já que o ponto de ônibus onde pegam seus veículos para ir até suas universidades na região, fica em uma pequena praça da Avenida Presidente Getúlio Vargas, ao lado do Parque Ecológico.
De acordo com o estudante A.P., ele aguardava a chegada do ônibus, quando algumas pessoas começaram a apontar e gritar por uma cobra. De início ele achou que se tratava de uma brincadeira, mas quando olhou para ver do que se tratava, percebeu que tinha mesmo uma cobra na grade.
O jovem conta que era muito difícil de avistar o animal, já que ela se camuflou entre os galhos e as plantas que cercam o alambrado. Segundo ele, o réptil estava todo enrolado na grade, em posição de ataque, o que poderia fazer com que uma pessoa distraída pudesse ser facilmente atingida pela cobra.
De acordo com as próprias informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Paulínia, o recinto das cobras do Parque Ecológico Armando Muller possuía um pequeno buraco entre a madeira e a parede que, aparentemente, não apresentava riscos de fuga dos animais. No entanto, a musculatura desta jiboia possibilitou que o corpo dela se adaptasse ao tamanho do buraco, permitindo a fuga.

A equipe do zoológico fez o resgate do animal logo que recebeu a denúncia dos alunos.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.