Header Ads

Seo Services

Velho Amigo, Amigo Velho ......


  . Velho Amigo ou Amigo Velho ? De andar lento mas convicto de toda a sua experiência de vida, que por muitas vezes dividiu, bastava querer ouvir, e este amigo lá estava a nos ensinar, ensinar-nos sim porque não escutá-lo? Palavras muitas vezes duras mas convictas, com a realidade de todos os problemas que estávamos enfrentando. E éramos muitos, todos tratados como filho, mesmo o não se parecendo com este Velho Amigo, ele nos dava o que de melhor a vida poderia oferecer, preocupado com todos que amava, sempre tinha uma palavra de conforto, muitas vezes estas palavras eram difíceis de serem ouvidas, mas ouvíamos, e quando ouvíamos eram incisivas em nossas decisões, ele estava sempre ali naquele mesmo lugar, parece que aguardava as pessoas que precisavam de algum conforto, de alguma ajuda.
  . E quando ele ajudava um de seus filhos sua recompensa era enorme de paz, tranqüilidade, muitos de nós por muitas vezes o usava pra resolver seus problemas, e quando resolviam o abandonavam, mas mesmo assim lá estava o velho amigo à esperar que estes que o abandonavam, retornar pra que ele pudesse ajudar, e não tinha limites estas ajudas para quem ele amava, apesar do abandono ele ralhava, muitas vezes ofendia, e bastava uma palavra para que voltasse a ajudar, o amor no peito deste velho amigo era maior que qualquer abandono.
  . Sinceridade era um de seus defeitos, que para quem sabia discernir era qualidade, falava na cara e não mandava recado, doa a quem doer, muitos o achavam grosso ou até mal educado o seu jeito sincero de ser, para ele não importava se era João ou se era Pedro todos tinham o mesmo valor tanto pro bem como pro mal, de conversa em conversa ele ia negociando e fazendo amigos, amigos este que por muitas vezes retornavam, para se embebedar de suas experiências.
  . Trabalhador que só, no seu corpo não tinha preguiça, e ai de quem tivesse trabalhando com ele. Suas criações eram tratadas a pão de ló, não lhe faltavam nada, por mais criações que tivesse, no horário certo lá estava ele dando o de comer para suas criações, tudo que tocava virava ouro por este bom trato, e não era só trato não, era também o respeito que tinha, mesmo quando a cria era o de comer.
  . Mas este Velho Amigo, ficou Velho, e aquele coração grandioso começou a dar trabalho, foi diminuindo o ritmo com o passar dos anos, ele foi de um Velho Amigo à um Amigo Velho num estalar de dedos, aquela pinga que bebia e oferecia já não podia beber mais, e aquele cigarro feito a mão de palha também já não poderia ser fumado mais, mas pensa que ele parou, que nada continuou mesmo sofrendo com suas limitações.
  . E com tudo isto um dia nos deixou cheios de idéias, com toda a experiência que nos ensinou, nos deixou mas tenho certeza que não nos abandonou, foi morar com Deus, e ao lado do Pai tenho certeza que estará sempre nos olhando e nos protegendo de todo o mal que poderemos enfrentar, porque ele é assim, pai, protetor, amigo, sendo velho ou não sempre amigo .
  . “Isto tudo escrevi em homenagem à um Grande Amigo que nos deixou Sr. Alfeu Garcia, chamado carinhosamente de Veinho, que sua alma descanse em paz, e que diminua a saudade por ele deixada em nossos corações”

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.