Header Ads

Seo Services

Com 13 suplentes e contestada por vereadores afastados, Câmara de Paulínia tem 'sessão-relâmpago'

Grupo de cinco parlamentares entrou na Justiça para impedir afastamento, mas teve o pedido de liminar negado. Com os suplentes, 3ª sessão ordinária foi encurtada e durou 31 minutos.
Uma 'sessão-relâmpago'. Assim foi a primeira reunião da Câmara de Paulínia (SP) após o afastamento de 13 vereadores e abertura de Comissão Processante (SP) para investigar o prefeito e parlamentares por suposta troca de favores. A incerteza sobre quem participaria da sessão na noite desta terça-feira (27) atrasou o início dos trabalhos. Um grupo formado por cinco vereadores tentou contestar o afastamento na Justiça, que negou o pedido de liminar. Com os 13 suplentes a postos, a 3ª sessão ordinária foi concluída em 31 minutos.

Assim que a sessão foi aberta, houve a leitura e aprovação da ata da sessão extraordinária - que aprovou a abertura da CP - e a formação de uma nova mesa diretora, que tomou posse nesta terça. Por decisão do presidente da sessão, os vereadores aprovaram também o afastamento dos 13 vereadores denunciados.

Sem nenhuma manifestação dos parlamentares, a reunião foi encurtada com o pedido de retirada dos itens da pauta. Nesta quarta-feira (28) é feriado em Paulínia e não haverá expediente na Casa.

A nova mesa diretora é composta pelos vereadores Kiko Meschiati (presidente), Tiguila Paes (vice), Marcelo Domingos de Souza (1º secretário) e Rudney Pereira Bernardo (2º secretário). Eles ficam no cargo até o fim da CP, que tem prazo de 90 dias para ser concluída.
Contestação
Um dos parlamentares afastados, Fábio Valadão (PRTB) contesta o afastamento decidido em reunião extraordinária, mas disse que, por respeito a decisão judicial, que negou liminar a ele e mais quatro vereadores, não participou da sessão desta terça.

"A decisão judicial determinava apenas e tão somente que a votação da denúncia fosse refeita. Não constava, em momento algum, o afastamento dos vereadores. Foi uma decisão arbitrária. Entrei com pedido de mandado de segurança, e optei por respeitar a Justiça, que não concedeu a liminar. Mas a guerra jurídica ainda vai longe", pontuou Valadão.

Vereadores que participaram da 3ª sessão ordinária
Kiko Meschiati (PRB)
Tiguila Paes (PPS)
Ângela Maria de Oliveira (PV)
Carlos Alberto Coelho (PSDC)
Cláudio Roberto Vieira (PROS)
Gustavo Yatecola Bomfim (PTdoB)
Heliton Fernandes Costa de Carvalho (PRTB)
Luciano Bento Ramalho (PP)
Luiz Roberto Voltan (PP)
Marcelo Domingos de Souza (PRTB)
Marcos Roberto de Bernarde (DEM)
Mario Antônio Furlan (PSDB)
Paulo Camargo Júnior (PDT)
Robert Jacynto de Paiva (PTB)
Rudney Pereira Bernardo (PMN)
Vereadores afastados
Danilo Barros (PR)
Du Cazellato (PSDB)
Edilsinho (PSDB)
Fabia Ramalho (PMN)
Fábio Valadão (PRTB)
Flávio Xavier (PSDC)
João mota (PSC)
Loira (PSDC)
Manoel Filhos da Fruta (PCdoB)
Marcelo D2 (PROS)
Marquinho Fiorella (PSB)
Xandynho Ferrari (PSD)
Zé Coco (PV)

Fonte G1

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.