Header Ads

Seo Services

Promotoria investiga a evolução do patrimônio pessoal do prefeito Dixon Carvalho(PP) em Paulínia

A 2ª Promotoria de Justiça de Paulínia abriu inquérito civil para apurar a evolução do patrimônio pessoal do prefeito Dixon Carvalho (PP). A promotora Verônica Silva de Oliveira instaurou o processo após reportagem veiculada em um Jornal  da cidade revelar, entre outras suspeitas, que Dixon(PP) teria, em 48 horas, comprado um apartamento em Campinas por R$ 80 mil e o vendido por R$ 1,5 milhão.

A promotora Verônica Oliveira formulou 13 perguntas ao prefeito de Paulínia para esclarecer o caso. Dixon agora terá prazo máximo de 30 dias para responder aos questionamentos da 2ª Promotoria de Justiça de Paulínia. O pedido de abertura da investigação foi feito pelo morador da cidade Aldo Lima Guimarães.
Conforme as acusações, nas eleições do ano passado, Dixon(PP), declarou à Justiça Eleitoral patrimônio de R$ 591.519,34 ao registrar sua candidatura à Prefeitura de Paulínia. No entanto, em dezembro de 2016, ele apresentou à Câmara de Vereadores a “Declaração Pública de Bens” com patrimônio de R$ 5 milhões, valor 763% maior que o apresentado à Justiça Eleitoral.

Em seu despacho, a promotora cita como suspeitas, além do apartamento em Campinas, a compra de uma casa  no Condomínio Villa Lobos, cuja venda foi anunciada por R$ 3,5 milhões, “montante muito superior ao patrimônio declarado pelo então candidato”; a doação para a própria campanha eleitoral em 2016 de R$ 681,5 mil; e “aquisição de automóveis de luxo”.

Se as respostas que o atual prefeito Dixon Carvalho não convencerem a promotoria, e ficar comprovado a denuncia dos fatos narrados, podem configurar, além de crime, atos de improbidade administrativa tipificados na Lei 8.429/92”. Dixon(PP) foi procurado pela reportagem, mas não deu declarações até o fechamento desta edição.

Fonte: 24Hrs

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.