Header Ads

Seo Services

O Executivo de Paulínia retira projeto de lei à Câmara de Vereadores que substituiria o subsídio das passagens de ônibus de transporte coletivo municipal.

O prefeito Dixon Carvalho (PP) mudou retirou da Câmara dos Vereadores seu projeto de lei que acabava com a passagem de R$ 1,00, de segunda-feira a sábado, e com a tarifa zero, aos domingos e feriados, nos ônibus do transporte coletivo municipal urbano de Paulínia.

Dixon teria tomado a medida, de acordo com comunicado enviado à Câmara de Paulínia, para melhorar a redação do projeto de lei. Não foram informadas pelo Executivo as mudanças que serão feitas nem a data para a reapresentação da proposta com novo texto para votação na Câmara.
Pelo projeto apresentado no último dia 29 de junho na Câmara dos Vereadores e, agora, retirado pelo governo Dixon na útima quinta-feira, dia 27, o “Passe da Família” seria extinto de vez para dar lugar ao “Passe Solidário”.

Com essa mudança, apenas desempregados, empregados  e autônomos, que ganham até um salário mínimo e meio (R$ 1.405,50), andariam sem tarifa nos ônibus urbano municipal, de segunda a sexta-feira. Já os demais passageiros e todos os dias e aos sábados, domingos e feriados –, pagariam a tarifa cheia: R$ 2,85.

Correção

Na época, Dixon disse que o objetivo era corrigir “uma distorção histórica no transporte coletivo municipal” em Paulínia, criada pela implantação da tarifa zero: “violências frequentes” às famílias, motoristas e cobradores aos domingos e feriados, quando os ônibus são liberados irrestritamente à toda a população.(Entenda melhor o caso)

O fim da tarifa zero aos domingos e feriados fazia parte da pauta de reivindicações da campanha salarial deste ano de motoristas e cobradores da Viação Passaredo Ltda., concessionária do transporte coletivo municipal em Paulínia. O sindicato da categoria ameaçou greve caso o tema não fosse discutido. Dixon, então, prometeu rever o assunto.

Críticas

Mas o projeto que acabava com a passagem de R$ 1,00, de segunda-feira a sábado, e com a tarifa zero, aos domingos e feriados, nos ônibus da Passaredo, causou enxurrada de críticas da oposição ao governo municipal. Dixon, inclusive, foi acusado de descumprir promessa de campanha de que, se eleito, manteria o “Passe da Família”.

A passagem de ônibus urbano em Paulínia custa R$ 1,00, de segunda-feira a sábado, e é de graça, aos domingos e feriados, porque a Prefeitura paga a Passaredo a diferença para ela receber a tarifa cheia de R$ 2,85 por passageiro. A empresa, porém, reclama de atrasos nos repasses e da dificuldade de manter em dia os salários e benefícios dos trabalhadores, o que tem resultado em greves.

Fonte: 24Hrs

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.