Header Ads

Seo Services

Prefeitura finaliza obras de infraestrutura do residencial Bom Retiro

As obras de infraestrutura – guias e sarjetas, galerias de água pluvial e pavimentação asfáltica – do residencial Bom Retiro estão em fase de finalização pela Prefeitura de Paulínia.

Serão 1.320 apartamentos construídos pela empresa Sugoi Incorporadora, em parceria com a prefeitura e a Caixa Econômica Federal, ao valor médio de R$ 115 mil cada.

O empreendimento deverá atender primeiramente a demanda habitacional do PAS (Programa de Ação Social), da prefeitura, para só depois ser disponibilizado aos demais interessados.

A última etapa das obras, que é a pavimentação asfáltica, foi iniciada nesta semana. Com as ações da prefeitura, o município garantiu a redução no valor das moradias.

“Essa é uma das muitas ações do nosso governo, sempre voltado para a população, para os que mais precisam. Neste caso, é a habitação”, disse o prefeito José Pavan Junior (PSDB).

As obras de instalação das tubulações galerias de águas pluviais já foram concluídas no mês passado, assim como a implantação das guias e sarjetas. A terraplenagem foi na primeira etapa.

O empreendimento se destina aos moradores com renda de até três salários-mínimos. O valor da entrada e das prestações varia muito em função da idade e da renda de cada mutuário.

“Cerca de mil moradores já fizeram suas inscrições e suas documentações agora estão sendo analisadas pela Caixa”, afirmou o secretário da Habitação, Paulo Busch.

O terreno tem 65.825 mil metros quadrados e fica localizado no bairro Bom Retiro. A construtora prevê concluir as obras dos apartamentos em até 20 meses após o início.

CAMPESTRE

A Prefeitura de Paulínia também já obteve a certificação do Graprohab (Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo) para a implantação do residencial Campestre.

Serão 1.380 apartamentos na área do antigo Acampamento Menezes. O próximo passo é dar entrada no 4º Cartório de Registro de Imóveis e depois enviar os documentos para a Caixa.

O governo atual implantou o residencial Vida Nova, com 596 moradias. As obras começaram em 2011, depois do contrato assinado com a Caixa. As prestações paga pelos moradores de baixa renda variam de R$ 25 a R$ 80 por mês.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.