Header Ads

Seo Services

Após denúncia da mãe, polícia prende suspeito de pedofilia em Valinhos

Polícia fez operação junto com a mãe para fazer prisão em flagrante.
Homem é empresário e marcou encontro em frente à igreja em Valinhos.

Um empresário de 33 anos suspeito de assediar sexualmente uma menina de 11 anos por meio de mensagens de celular foi preso em Valinhos (SP). A mãe da garota descobriu a conversa e avisou a Polícia Civil, que iniciou uma operação para monitorar o relacionamento. Orientada, a filha marcou um encontro e ele foi preso em flagrante por pedofilia e outros três crimes nesta quarta-feira (11).
A investigação durou 15 dias. Segundo o delegado do Setor de Investigações Gerais (SIG), Sandro Jonasson, o suspeito começou a fazer contato com a menina pelo Facebook e, em seguida, os dois começaram a se falar pelo Whatsapp. Assim que o empresário passou a enviar mensagens com cunho sexual, como fotos do órgão genital, o encontro foi agendado.
A filha escrevia as mensagens acompanhada da mãe e da polícia para que o suspeito pudesse ser preso em flagrante.
Ele seduzia a criança com imagens de um carro de luxo e fotos dele, por exemplo, além de chamar a menina de "amor" e também pedir que ela enviasse imagens dela, de cunho sexual, o que ela não fez. O suspeito é casado há oito meses, segundo a polícia.
"A menina, fisicamente, aparenta ter 8 ou 9 anos, não tinha dimensão do perigo, não tinha uma análise da situação como os adultos. Ela está em choque, está aos cuidados da mãe. Ela não sabe a gravidade do que poderia ter acontecido. A mãe está inconformada", afirma o delegado.
"Vamos fazer o que vc tiver vontade"
Ao ser preso, o homem negou o crime de pedofilia. Mas, assim que os policiais mostraram as imagens da conversa com a menina no celular, o suspeito se calou.
Frases como "Vamos fazer o que vc tiver vontade", "Tem mais foto do corpo inteiro, amor?", "Mas onde vamos, hein? Tenho q ver. Lugar d boa" foram usadas pelo suspeito.
Nesta quinta-feira (12) uma advogada se apresentou na delegacia para defender o suspeito. Mas, segundo a polícia, ao ver as imagens das conversas, se recusou a cuidar do caso. O empresário foi encaminhado para o 2º Distrito Policial de Campinas (SP).
"São 20 a 30 laudas de conversas e gravações de áudio com imagens pornográficas explícitas que ele passou para a menina de 11 anos", conta o delegado.
Flagrante e perseguição
O encontro foi marcado em frente a uma igreja na cidade, no bairro Bom Retiro II, que fica próxima a uma creche e uma escola. "Era o território de caça dele. É uma região que só tem criança", afirma Jonasson.
A polícia já aguardava no local quando o empresário chegou. Ele tentou fugir de carro em alta velocidade e acabou batendo em outros dois veículos, um deles com uma mulher e um bebê de 8 meses, que não se feriram.
"Ele fugiu no carro em altíssima velocidade por uma rua residencial onde havia circulação de pessoas. Jogou o carro nos policiais e, após bater o veículo, ainda correu por cerca de 200 metros para tentar fugir", afirma o delegado. Os policiais não se feriram.
Além do crime de aliciamento de menores, o empresário também foi preso por lesão corporal, resistência e periclitação da vida, por ter oferecido perigo à população na fuga.
Mais vítimas
O carro do suspeito, o celular dele e também o celular da menina foram apreendidos. Segundo Jonasson, somente no telefone dela era possível ver as conversas na íntegra, já que ele as apagava por ser casado.
No entanto, os aparelhos vão passar por perícia e, dentro de 15 a 30 dias, o laudo técnico deverá mostrar as conversas recuperadas do celular do suspeito. A polícia acredita, inclusive, que ele tenha se envolvido com outras vítimas.
"Tenho plena convicção de que não é um fato isolado, até porque diversas pessoas nos procuraram. No condomínio que esse cidadão habitava, o comportamento dele era muito estranho. Ele estava sempre cercando área destinadas à recreação de crianças. No mínimo um comportamento digno de averiguação", afirma Jonasson.

Fonte G1

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.