Header Ads

Seo Services

Conselheiros de saúde reprovam as contas de Pavan (PSB) no primeiro quadrimestre

Várias irregularidades foram encontradas quanto ao Orçamento aplicado na área no período

Os conselheiros de Saúde de Paulínia reprovaram no último dia 16, durante Audiência Pública da Prestação de Contas da pasta, realizada na Prefeitura Municipal, os valores empenhados pelo ex-prefeito José Pavan Junior (PSB), no Primeiro Quadrimestre deste ano. O pessebista que esteve à frente da Prefeitura entre janeiro de 2009 até 15 de julho deste ano, quando Edson Moura Junior (PMDB), prefeito eleito pelo voto popular, tomou posse no dia seguinte.
As contas do ex-prefeito foram reprovadas pelos conselheiros que encontraram diversas irregularidades na aplicação do Orçamento destinado à Saúde de janeiro a abril, além da falta de acessos a documentos importantes dos gastos que foram autorizados na antiga Administração. A grande maioria dos integrantes do Conselho foi pela reprovação, sendo 12 votos contra e dois a favor.
O presidente do Conselho de Saúde, Aldo Guimarães, foi o primeiro a reprovar as contas do período, pois ao analisar as contas e gastos da pasta, detectou várias irregularidades e ainda fez questão de frisar, que como conselheiro fiscalizador não poderia aprovar os dados apresentados.
Outro assunto levantado na reunião foram as irregularidades da gestão passada no Centro de Geriatria, que foi entregue inacabado e com vários problemas em sua estrutura. Na oportunidade, o secretário municipal de Saúde, Renato Netto Cardoso, aproveitou para apresentar aos conselheiros e população presente, a nova diretora do Centro de Geriatria, Renata Pupo.
O secretário também aproveitou para falar sobre a CEI (Comissão Especial de Inquérito) que será instaurada pela Câmara Municipal, após ser aprovada pelos vereadores na última sessão. Renato afirmou acreditar que a mesma será produtiva, pois irá confirmar as irregularidades cometidas na antiga gestão.
Entre as irregularidades apontadas durante a prestação de contas estão: gastos de R$ 600 mil na conta de energia elétrica do departamento de Fisioterapia, entre outros.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.