Header Ads

Seo Services

Com Regina Moura, Paulínia já teve o verdadeiro social no Caco


Entre os anos de 2005 e 2008, Caco era referência no atendimento e no amparo às famílias mais carentes do município
Presidente do Caco entre os anos de 2005 e 2008,
Regina Mattos e Moura declarou que os idosos de Paulínia
eram prioridade para a entidade
O Caco (Centro de Ação Comunitária) de Paulínia, uma Organização Não Governamental sem fins econômicos, sempre foi referência quando o assunto é amparo as famílias mais necessitadas da cidade. Fundado em 15 de julho de 1976, a entidade executa programas sociais voltados a diversos segmentos da sociedade como família, portadores de deficiência, crianças, adolescentes e desempregados. Mas o Caco ganhou destaque a nível estadual partir de 2005, quando a então presidente Maria Regina Mattos e Moura assumiu para ela a responsabilidade de realmente mudar a vida das famílias necessitadas de Paulínia. Já em seu primeiro ano à frente do Caco, em 2005, a então presidente conseguiu mais que triplicar o número de procedimentos realizados na entidade, o que fez com que fosse necessário aumentar o número de funcionários e ampliar o horário de funcionamento. “Aumentamos nossa frente de trabalho, conseqüentemente tivemos que aumentar o número de trabalhadores do Caco, o que contribuiu muito para o fim das longas filas no atendimento”, comentou. Parcerias com empresas para cursos de capacitação profissional, patrocinadores de novos projetos, investimentos de grandes empresas e conscientização da população foram apenas o início de uma jornada de trabalho que durou quatro anos de sucesso.  A seguir, o Jornal Tribuna destacou alguns projetos que existiam no Caco entre os anos de 2005 e 2008 e que fizeram com que a vida das famílias carentes do município mudasse para melhor.
Terceira Idade: O grupo da Terceira Idade de Paulínia sempre foi referência para outras cidades. Isso, porque o investimento e atenção que esse público merece foi ampliado entre os anos de 2005 e 2008 pelo Caco. “Eles sempre serão prioridade, porque nós sabemos do aumento da expectativa de vida e nosso objetivo era que essa expectativa caminhasse junto com a qualidade de vida dessas pessoas”, explicou Regina. Uma das principais mudanças ocorridas em 2005 para esse público foi no esporte: as atividades esportivas viraram competições e atendeu os anseios dos próprios idosos, que sentiam a vontade e a necessidade de usar o esporte não só como recreação, mas também como forma de se sentirem vivos. E os números mostram que eles tinham razão: naquele ano, o atletismo e a natação da Terceira Idade ficaram em primeiro lugar nas competições e passaram de 24º para 7º no ranking geral dos Jogos Regionais.
Cocoon: em maio de 2008 o Caco inaugurou a EIC (Escola de Informática para a Cidadania) Cocoon, voltada para a inclusão digital dos idosos de Paulínia. O nome foi inspirado em um filme que conta a história de um grupo de idosos moradores de um asilo.
Festas: a descontração e o valor a auto-estima também eram prioridades da presidente Regina. Todo ano, a Semana do Idoso, Bailes de Carnaval, Festa Junina e Miss e Mister Terceira Idade, entre outros eventos, faziam parte do calendário municipal.
PPT: O ‘Pronto Para o Trabalho’ (PPT) é um projeto desenvolvido pelo Caco que tem como objetivo principal a colocação de pessoas no mercado de trabalho, além de obter em seus cadastros uma listagem com vagas abertas em empresas de Paulínia e região e oferecer cursos de capacitação profissional. Só em seu primeiro ano de funcionamento na sede própria, o PPT empregou 713 pessoas, sendo 43 portadoras de deficiência. O número foi aumentando ano a ano, e até o final de 2008, mais de três mil pessoas já haviam conseguido emprego através do programa.
Caco Shop funcionava como um verdadeiro shopping:
população escolhia nos setores seus próprios produtos
Caco Shop: O Caco Shop é outro programa desenvolvido pelo Caco que desde sua inauguração, em 2005, sempre obteve excelentes resultados. Criado a partir da realização da Campanha do Agasalho e da arrecadação de brinquedos daquele ano, o Caco Shop logo de início beneficiou mais de 15 mil famílias que puderam escolher seus produtos, entre roupas, calçados e brinquedos: todos lavados, passados e higienizados. Através do programa também passou a receber outros materiais para doação. “Tinham alguns pedidos que o Caco não podia atender, então, pelo Caco Shop, as pessoas doavam móveis, como cama, guarda-roupas, geladeira e artigos como colchões, material de construção, entre outros, e a equipe de triagem agilizava a doação às famílias que estavam precisando”, disse Regina.
Padaria Artesanal: A Padaria Artesanal do Caco, criada em 2006, era um projeto em parceria com o Fundo de Solidariedade do Estado de São Paulo. Com sede no João Aranha, a Padaria tinha o objetivo de oferecer cursos de confeitaria, panificação e empreendedorismo. Os funcionários que trabalhavam como monitores foram selecionados pelo PPT e treinados com cursos no Senai. Tudo o que era fabricado no local, era vendido em barracas instaladas em locais estratégicos da cidade, gerando renda para todos.
Campanha do Agasalho: As tradicionais Campanhas do Agasalho realizadas pelo Caco em Paulínia nunca deixaram de ganhar destaque nos anos em que Regina esteve à frente da entidade. Empenhada em superar o número de arrecadação de anos anteriores, a cada edição da campanha, ela batia o próprio recorde até chegar a quase 50 mil peças arrecadadas. “Foi lindo ver a população ajudando, uma verdadeira maratona e vimos que realmente estavam se conscientizando da importância de doar. Foi uma luta histórica, que ficará para sempre em minha memória”.
Kit de Natal era essencial para as famílias carentes de
Paulínia passarem as festividades com dignidade
Cesta de Natal: Além de receber a cesta de alimentos do mês, os usuários do Caco de Paulínia ainda levavam para casa um kit com itens natalinos como complemento da cesta habitual. Uma preocupação a mais às famílias necessitadas que não tinham condições de comprar artigos para a ceia de natal.  “São detalhes que fazem a diferença na vida das pessoas. Os inúmeros projetos e programas efetivos, além de comprovarem a preocupação da entidade e da administração pública municipal com as pessoas diante de dificuldades sociais, oferecem oportunidades que vão além do assistencialismo e buscam, principalmente, proporcionar qualidade de vida e dignidade às pessoas”, ressaltou.
Assistência para todos: Gestantes, idosos e crianças com problemas nutricionais também passaram a ser prioridade para a então presidente. Sob seu comando, o Caco aumentou o número de itens de enxovais de bebê de 22 para 38, dobrou a quantidade de complementos que as crianças do Programa de Complementação Alimentar recebiam de sete para 14, além de dar total atenção para cidadãos com problemas auditivos e aos que necessitam de próteses dentárias. Através de pedidos da Secretaria de Saúde e do Centro Odontológico de Paulínia, a entidade comprava os aparelhos e doava para os que mais necessitavam. Os programas do Governo Estadual, como o ‘Viva Leite’ e ‘Renda Cidadã’, além de ajuda jurídica, distribuição de fraldas geriátricas e infantil e óculos também beneficiavam a população.


Fonte : Jornal Tribuna

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.